C   redit
Eu sou uma granada

A outra de mim me abomina.
Mas o planeta continua girando.
Nada parou, além das coisas dentro de mim.

Sou mais nuclear que todas as armas destruidoras juntas.
Hazel, você não sabia o que era ser uma granada querida.
Eu sei.

Sou uma céptica que crê em tudo, uma desiludida cheia de ilusões, uma revoltada que aceita, sorridente, todo o mal da vida, uma indiferente a transbordar de ternura.
Florbela Espanca   (via oxigenio-dapalavra)
Nota sete

O silêncio escorre em 
reticência
gota sobre 
gota

.
.
.

nascer pra peixe 
de água de alma 
mas no papel 
ter quase sempre 
que subir pra respirar.