C   redit
Sussuro confesso e adverso, Ato V.

Se a tristeza possuísse voz
Teria um canto triste de dar dó.
Mas, pelo mal ou pelo bem, só
É nó -na garganta- que esqueceu de se formar laço.

Minha melancolia é cega e surda,
Não vê o abraço, não escuta o sorriso.
Minha alma padece e eu rio,
Eu só escrevo e falo absurdez.

Nas noites insones em que as estrelas não aparecem nos céus, eu sinto a minha falta.